Arquivo da categoria: Oficina de Cinema

Perdão – Primeiro Curta do Projeto Vida Nova

“E perdoai as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido.” Só esta frase, retirada da oração do Pai Nosso, resumiria o curta-metragem “Forgiveness“, primeiro produzido totalmente pelos alunos e voluntários da ONG Projeto Vida Nova.

O filme é baseado num curta holandês que encontramos no Vimeo e, claro, inspirado em Mateus 18, onde um servo perdoado pelo rei, não perdoa a quem lhe devia e é castigado com o “desperdão” do rei.

O projeto de curtas é parte da Oficina de Cinema do Projeto Vida Nova, a qual coordeno juntamente com um grupo excelente de voluntários, que tem o objetivo também de apoiar outros projetos com esta vontade de realizar curtas com pouca verba e alunos da periferia, crianças carentes, não importando que história queiram contar – de preferência com algum valor de cidadania. No site oficine.org você encontra mais detalhes do projeto, fórum de discussão e outras informações.

Você pode encontrar mais detalhes também no blog da oficina Amália em Foco, onde postamos algumas de nossas experiências com estes alunos. Como disse, esta é apenas uma parte de nosso trabalho, que consiste em apresentar alguma perspectiva para estes alunos que sofrem com a falta de oportunidade, estimular o senso crítico nas crianças e na comunidade, usando o cinema para apresentar sua realidade, estimular o crescimento e o interesse da comunidade quanto à produção cultural e audiovisual e, principalmente, apresentar a importância da cidadania.

Comente, deixe sugestões, críticas e nos ajude a divulgar.

Grande abraço!

ONG no Capão Redondo Precisa da Sua Ajuda

A ONG Jd. Amália Melhor passa por um momento difícil. Por conta de um problema (pessoal) infeliz, perdemos as cestas básicas que as famílias assistidas pelo Projeto recebiam. Obviamente, a intenção aqui não é mostrar a causa, mas as conseqüências deste ocorrido e, desta maneira, quem sabe, encontrar uma solução.

Lembro de ter comentado, em algum lugar no blog da Oficina, o dia em que descemos à comunidade e a resposta de uma mãe sobre o que ela achava das mudanças da ONG que nos surpreendeu: “Ah, já foi melhor, viu? Antigamente, nossas crianças ganhavam brinquedos, bonecas e um monte de coisas”, respondeu a senhora. Não nego aqui a falta que um brinquedo faz para adolescentes e crianças, mas na nossa cabeça, talvez pretensiosamente, a resposta seria diferente. Há um bom tempo vínhamos mudando a nossa Oficina, aplicando conhecimentos mais práticos, como fotografia, uma noção de roteiro, teatro e até quadrinhos.

Agora, imaginem estes pais que já não conseguiam perceber o valor da informação, perder não só um brinquedo ou boneca do filho, mas a cesta básica do mês, baque significante no orçamento daquelas famílias. A título de curiosidade, a cesta custa, aproximadamente, R$290,00* – algo próximo dos 60% do salário mínimo, um absurdo. Se os pais não cobravam a presença dos filhos na ONG meses atrás, por falta de valores supérfluos, pensem no que aconteceu quando o valor foi Real ($): ausência de, no caso da nossa Oficina, 65% dos alunos.

(*Atualização: A Fonte foi o site do PROCON, provavelmente com base na compra individual dos produtos. As cestas recebidas pelo Projeto eram as mais simples, com valores próximos a R$40)

Na comunidade há exatos 10 anos, o Projeto Vida Nova (nome mais conhecido da ONG) ajudou mais de 2500 pessoas, entre crianças e adultos. Possui diversas Oficinas como as de Música, Artes, Lúdica, Sucata, Oficina das Mães, Criatividade. Agora, por falta de recursos, vem perdendo aqueles que mais nos importam: a própria comunidade.

Acreditem, não é fácil conscientizar, mesmo os mais velhos, sobre a importância do Projeto além benefícios palpáveis. Vamos colocar de forma prática: é mais fácil praquela mãe deixar o filho na Oficina ou pedir pro adolescente ajudar no bar que trabalha? Devo ir pra Oficina de Fotografia ou ajudar minha mãe a cuidar dos meus nove irmãos? Meu filho ir pra escolinha – que não nos dá nada (comestível ou “brincável”) – ou me ajuda a lavar o carro todos os sábados? Retratos do Jd. Amália. Para aqueles pais, a escolha é fácil.

Por sentir a obrigação de mostrar a importância do que achamos ser um bom conhecimento, apelo para este blog – pouquíssimo freqüentado, mas que pode chegar àqueles que podem ajudar – na busca de uma solução para este problema sério. Como Oficina, continuaremos fazendo o que tentamos desde o começo: preparar boas aulas, buscar equipamentos, convidar alguns amigos, professores, jornalistas, fotógrafos, entre outros. E vamos continuar mirando um projeto maior, buscando a Lei Rouanet e, assim, conseguir uma verdadeira Oficina de Audiovisual.

Sei do risco de podar sua criatividade se citar algumas formas de ajudar, mas apenas para deixar claro que QUALQUER auxílio é válido, vou colocar abaixo algumas maneiras. Bem distintas.

Ser ou conhecer algum supermercado que tem cestas básicas baratas;
Ser ou conhecer algum dono de supermercado que poderia, quem sabe, dar algum desconto;
Ser ou conhecer algum psicólogo com certo tempo disponível para acompanhar algumas famílias;
Ser, conhecer ou achar que tem capacidade de dar alguma aula na área de vídeo, fotografia, quadrinhos, música, artes, culinária;
Ter, ou conhecer alguém que tem, equipamentos de vídeo, fotografia, música, artes, culinária que pode emprestar, doar, vender por um preço bacana;
Ser ou conhecer alguém que pode colaborar com algum recurso;
Ou, como nós voluntários da ONG, não ter muito pra dar, mas poder colaborar com ideias, contatos, tempo etc para ajudar a construir uma ONG ainda melhor para os alunos.

Escrevo de coração este texto. São de inteira responsabilidade minha as palavras acima, tanto que não as coloquei no blog da Oficina. Desculpem se em algum momento pareci exagerado, piegas, se errei muito no português ou algo parecido.

Se quiser conhecer mais sobre a ONG e a Oficina, visite os endereços abaixo. E, claro, nos visite para conhecer nossos alunos e voluntários.
Projeto Vida Nova
Oficina de Audiovisual Amália em Foco

A ONG não recebe ajuda de grandes empresas, é transparente, fornece recibo de qualquer doação, e está dentro da Lei, além de estar em dia com todas as documentações. Portanto, se puder ajudar de alguma maneira, deixe sua mensagem e contato aqui. Se preferir, envie para fagnerfranco@gmail.com e entraremos em contato. No caso de doações, fornecemos boletos e possuímos conta bancária no nome do Projeto. Qualquer forma de ajuda, financeira ou não, é bem-vinda.

Dados da Conta Bancária

Associação Jardim Amália Melhor
CNPJ: 07.310.861/0001-15

Bradesco
Ag. 2096-6
C/C. 25070-8

Unibanco
Ag. 0335
C/C 110124-5

Telefone
(11) 5821-6846

Endereço
Rua Pastor Jerônimo Granero Garcia, 7
Jd. IAE
CEP 05890-140
São Paulo-SP

Abaixo, uma foto – tirada por um de nossos alunos – da Exposição “Retrat(ação): Olhares do Amália”, a primeira da nossa Oficina.

vida_nova

Um grande abraço,
Fagner Franco